image1 (13).JPG

Juliane Cruz Campos

UCLA, Doutorado Sanduíche
2016-2017

Doutoranda
Instituto de Ciências Biomédicas - USP
Cedars Sinai Medical Center, UCLA

CV Lattes

Área de conhecimento: Fisiologia Muscular Esquelética

Tema do projeto de pesquisa: Sinalização Intracelular na Disfunção/Atrofia Muscular Esquelética

Palavras-chave: Controle de Qualidade de Proteína, Disfunção/Atrofia Muscular, Sinalização β2-Adrenérgica, Autofagia

 

Resumo:  Os receptores β2-adrenérgicos desempenham um papel fundamental na fisiologia/morfologia muscular esquelética, entretanto, os mecanismos moleculares envolvidos na promoção do anabolismo e melhora na produção de força após ativação desses receptores ainda são elusivos.
Recentemente identificamos que a ativação dos receptores β2-adrenérgicos é capaz de estimular o controle de qualidade de proteína em modelo animal de desuso muscular. O controle de qualidade de proteína, impulsionado pelos sistemas proteolíticos ubiquitina-proteassoma e lisossomal-autofágico, monitora e protege a célula muscular contra o acúmulo de proteínas citotóxicas. Em conjunto, nossos resultados preliminares sugerem que a proteólise mediada pela autofagia, mas não pelo proteassoma, é um fator limitante nos efeitos positivos da estimulação β2-adrenérgica na musculatura esquelética disfuncional. 
Nesse sentido, o objetivo desse projeto de pesquisa (fruto da colaboração entre os laboratórios dos professores Dr. Julio C.B. Ferreira/USP – São Paulo, Brasil e Dra. Roberta A. Gottlieb/UCLA, Cedars-Sinai Medical Center - Los Angeles, EUA) é melhor compreender o papel da autofagia durante a disfunção/atrofia muscular esquelética, bem como a sua regulação pela sinalização mediada pelos receptores β2-adrenérgicos. Considerando a atual relevância clínica da disfunção/atrofia muscular, acreditamos que uma compreensão mais detalhada desse cenário será de grande valia para o futuro emprego de terapias no combate à disfunção/atrofia muscular.


Assim como acontece com a maioria dos apaixonados pela ciência, a minha “grande ideia” sempre residiu (e confesso que ainda reside) na descoberta de uma inovadora e fantástica solução para um problema. No meu caso específico, ela reside no desenvolvimento de um fármaco. Contudo, não é preciso muito tempo nesse mundo científico para perceber que as grandes descobertas emergem após longos períodos de incubação e sempre resultam da combinação de diferentes pensamentos. Infelizmente, a eterna corrida pelo sucesso e a escassa rede de interação entre os cientistas acabam por ofuscar o verdadeiro propósito da ciência. Nesse sentido, atualmente a minha “grande ideia” reside no campo da “Simplicidade”. Na simples capacidade de emprestar palpites, almejando que quando combinados à outros pensamentos esses palpites possam se transformar em algo novo. No simples gesto de permitir que o amor pela ciência suplante o nosso próprio ego. No simples entusiasmo para criar novas conexões vislumbrando a inovação científica e tecnológica. No simples ato de fazer ciência!

Publicações mais relevantes:

  1. Exercise Training Restores Cardiac Protein Quality Control in Heart Failure. Plos One, 2012. Campos, J.C.; Queliconi, B.B.; Dourado, P.M.M.; Cunha, T.F.; Zambelli, V.O.; Bechara, L.R.G.; Kowaltowski, A.J.; Brum, P.C.; Mochly-Rosen, D.; Ferreira, J.C.B.

  2. Acute Inhibition of Excessive Mitochondrial Fission After Myocardial Infarction Prevents Long-term Cardiac Dysfunction. Journal of the American Heart Association, 2013. Disatnik, M. -H.; Ferreira, J.C.B.; Campos, J.C.; Gomes, K. S.; Dourado, P.M.M.; Qi, X.; Mochly-Rosen, D.

  3. Aldehyde dehydrogenase 2 activation in heart failure restores mitochondrial function and improves ventricular function and remodeling. Cardiovascular Research, 2014. Gomes, K.M.S.; Campos, J.C.; Bechara, L.R.G.; Queliconi, B.B.; Lima, V.M.; Disatnik, M. -H.; Ferreira, J.C.B.

  4. Increased Clearance of Reactive Aldehydes and Damaged Proteins in Hypertension-Induced Compensated Cardiac Hypertrophy: Impact of Exercise Training. Oxidative Medicine and Cellular Longevity, 2015. Campos, J.C.; Fernandes, T.; Bechara, L.R.G.; Paixão, N.A.; Brum, P.C.; Oliveira, E.M.; Ferreira, J.C.B.