Diego Ferreira Coutinho

Columbia University, Doutorado Sanduíche
2015-2015

Doutorando no Instituto Nacional do Câncer (RJ)
Staff Associate, Columbia University Medical Center 

CV Lattes

Área de conhecimento: Ciências

Tema do projeto de pesquisa: Edição genômica em Síndromes Mielodisplásicas

Palavras-chave: Síndrome Mielodisplásica; mutação; CRISPR/Cas9; novas terapias.

Resumo:  A síndrome mielodisplásica ou mielodisplasia (SMD) é uma doença maligna que acomete o tecido sanguíneo e é caracterizada por mutações em diversos genes associados ao câncer. A maioria dos pacientes com a doença são idosos, e em geral, tendem a evoluir à leucemia. Meu projeto atual prevê o desenvolvimento de um protocolo pré-clínico baseado em edição do DNA através de uma ferramenta biotecnológica inovadora chamada CRISPR/Cas9. Neste estudo temos como objetivo eliminar as mutações patogênicas relacionadas à doença a fim de recuperar o funcionamento normal do organismo.


"Tenho grande interesse em abordagens laboratoriais de alto rendimento, em especial, metodologias de caracterização “ômica”, como genômica e transcriptômica, além de métodos de triagem farmacológica por “high-content screening”. Acredito que essas abordagens sejam ferramentas em potencial para a determinação de novos biomarcadores e identificação de novas alternativas terapêuticas para diversas patologias, dentre elas o câncer, a segunda maior causa de morte por doença no nosso país.    
Acredito na importação tecnológica e no desenvolvimento de pesquisa de ponta no Brasil. Para darmos esse passo à frente é fundamental a estruturação de um trabalho multidisciplinar e colaborações nos diferentes setores da pesquisa científica, dentre elas, engenharia, biologia e informática."

Publicações mais relevantes:

  1. Diego F. Coutinho; Bárbara C.R. Monte-Mór; Danielle T. Vianna; Soraia T. Rouxinol; Anna Beatriz W. Batalha; Ana Paula S. Bueno; Alice M. Boulhosa; Teresa S. Fernandez; Maria S. Pombo-de-Oliveira; Luciana M. Gutiyama; Eliana Abdelhay; Ilana R. Zalcberg. TET2 expression level and 5-hydroxymethylcytosine are decreased in refractory cytopenia of childhood. Leukemia Research, v. 1, p. 1, 2015.
  2. COUTINHO, D.F.; DINIZ, C.; FILGUEIRAS, R.L.D.; BAPTISTA, R.L.R.; AYRES-SILVA, J.P.; MONTE-MÓR, B.C.R.; BONAMINO, M.H.; ZALCBERG, I.R. Case Report: A novel TET2 mutation in a patient with refractory cytopenia with multilineage dysplasia. Genetics and Molecular Research, v. 12, p. 5858-5862, 2013.
  3. Diego F. Coutinho; Simone T. Bonecker; Ilana R. Zalcberg. Application of Deep Sequencing on Leukemia Clinical Practice: How to Use?. Jacobs Journal of Genetics, v. 1, p. 1, 2015.
  4. RAZA, A; ALI, AM; REDDY, M.V.R; HOFFMAN, BS; PETRONE, ME; MANIAR, M; PINHEIRO, RM; COUTINHO, DF; FRUCHTMAN, SM. Rigosertib in Myelodysplastic Syndromes (MDS). EXPERT OPIN ORPHAN D, 2016.