SciBr apóia seção pioneira de literatura brasileira no Boston Book Festival

O Boston Book Festival 2015 contou com uma seção inteiramente dedicada à literatura brasileira, organizada pela Revista Pessoa, com apoio do Programa MIT Brazil, Boston University e SciBr Foundation. Durante o evento, "The Vigor of the Brazilian Literature", foi lançada a antologia organizada pela Revista Pessoa e editada por Leonardo Tonus, professor de Literatura na Universidade Paris-Sorbonne.

"Esse trabalho mostra que a literatura brasileira contemporânea é diversa e dialoga, sem complexos nem clichês, com a literatura que se faz hoje no mundo todo", explicou Mirna Queiroz, diretora executiva da Revista Pessoa. "A antologia reuniu autores de diferentes partes do Brasil, diferentes gerações, que transitam por vários gêneros, ousam na dicção e nos temas, propondo uma narrativa fina e uma experiência estética efetiva".

O evento contou com a participação dos autores Alexandre Vidal Porto,  Nuno Ramos, e Luisa Geisler, além de um pocket show do músico Flavio Lira, leituras de trechos por Paulo Barrozo, professor de Direito na Boston College, com mediação de Nilma Dominique, professora de português no MIT Global Studies and Languages.

Para o professor Everton Vargas da Costa da Universidade Harvard, que esteve presente, o grande destaque foi a escolha de três escritores com personalidades e literaturas completamente diversas. Isso demonstrou, de fato, qual é o vigor da literatura brasileira hoje. O nível do debate sobre diversidade e papel do artista no mundo também foram destaques. O carisma de Alexandre Vidal Porto, a eloquência de Luisa Geisler, e a contundência em reflexões de Nuno Ramos mostram que no Brasil hoje a literatura está mais democrática do que em gerações passadas.

Segundo Eric M. B. Becker, em texto publicado sobre o evento no site da Revista Pessoa (aqui), "durante as últimas décadas não faltaram obras brasileiras que chegaram bem traduzidas para o inglês. O que têm faltado são oportunidades para seu devido reconhecimento". "A participação em eventos como este, que atendem a uma clara curiosidade pela literatura brasileira no exterior, talvez um dia deixe de ser motivo para celebração e passe a ser visto como um aspecto natural da viagem da literatura brasileira para os Estados Unidos", concluiu Becker, premiado tradutor literário, jornalista e pesquisador bolsista da Fulbright, atualmente editor na Words Without Borders.

Fotos: Sabrina Ballestiero e Fernanda de Negri